Página inicial português Inscreve-te ou regista-te na HDYO Crianças Adolescentes Jovens Adultos Pais DHJ Amigos Profissionais Notícias Sobre Nós Vídeos Livros Investigação na DH Angariação de Fundos Eventos Faz uma Pergunta Expressão Criativa Apoio Local Serviço de Juventude da HDYO Ligações Contact Us Termos Privacidade Idioma Mapa do Site Donativos Loja

Como posso lidar com o facto da minha mãe ser excessivamente obcecada com as coisas?

December 5, 2013

Huntington's Disease Youth Organization

A HDYO tem mais informação sobre DH disponível para jovens, pais e profissionais no nosso site:

www.hdyo.org

Como posso lidar com o facto da minha mãe ser excessivamente obcecada com as coisas?

P. Como posso lidar com o facto da minha mãe ser excessivamente obcecada com as coisas? Tem-se tornado pior desde que ficou mais doente e eu não consigo lidar com isso.

Ashley, 17 anos, Inglaterra

Ask a question

R. Cara Ashley,

A obsessão é um problema muito comum na DH e todos os familiares têm dificuldades em lidar com isso. Isto é, o teu stress emocional é uma reacção normal a um sintoma muito perturbador. O facto da tua mãe ser obsessiva não é culpa dela. E não é culpa tua o facto de achares isso perturbador.

Por vezes, a pessoa com DH fica obsessiva com uma coisa, incluindo elementos da família, e, às vezes, por inúmeras coisas diferentes. É muito difícil a pessoa com DH controlar estas obsessões. Muitas vezes, elas não se apercebem que as obsessões são muito perturbadoras para os seus familiares. Discutir ou chamá-las à razão muitas vezes não ajuda, mesmo quando a obsessão é obviamente incorrecta ou absurda.

Existem algumas coisas que podes fazer:

  • A obsessão frequentemente responde a medicação. Seria bom que o médico da tua mãe tivesse conhecimento dos sintomas dela (ela pode achar que isso não é um problema e não lhe contar) e lhe fizesse um ajustamento da medicação.
  • Os psicólogos ou neuropsicólogos podem, muitas vezes, arranjar estratégias úteis que a família pode adoptar para tornar a obsessão menos severa, como por exemplo, arranjar distracções (tal como fazer outra coisa qualquer) e prevenir as circunstâncias onde as obsessões podem surgir. Isto é muito melhor do que desafiá-la ou entrar numa discussão.
  • Todos os elementos da família precisam de ter afastamentos periódicos em relação à pessoa com DH, para que possam ter um descanso mental e cuidar de si próprios. Ao fazeres isto e recarregares as tuas baterias emocionais, ficarás melhor para ajudar a tua mãe a longo prazo.

Muitos adolescentes sentem-se culpados se não estiverem a ajudar o doente, mas todos os prestadores de cuidados de alguém com DH necessitam de intervalos regulares.

Sendo tu uma jovem de 17 anos, é muito importante que estejas com os teus amigos, vás à escola, estudes, pratiques desporto e que faças todas as outras coisas que uma jovem normal de 17 anos quer e precisa de fazer. Ao encontrares tempo para fazer estas coisas não estás a trair a tua mãe, mas isso vai ajudar-te a gerir melhor, e com menor custo, a sua obsessão e outros sintomas da DH.

Por vezes, falar com alguém em quem confias e que compreende o que estás a passar, pode ajudar muito.

Espero que estas ideias te ajudem. Tudo de bom para ti, neste tempo que deve estar a ser difícil,

Andrew Churchyard