Página inicial português Inscreve-te ou regista-te na HDYO Crianças Adolescentes Jovens Adultos Pais DHJ Amigos Profissionais Notícias Sobre Nós Vídeos Livros Investigação na DH Eventos Angariação de Fundos Faz uma Pergunta Expressão Criativa Apoio Local Serviço de Juventude da HDYO Ligações Contact Us Termos Privacidade Idioma Mapa do Site Donativos Loja

O meu pai convenceu-se de que Alá o curou, o que devo fazer?

December 21, 2013

Huntington's Disease Youth Organization

A HDYO tem mais informação sobre DH disponível para jovens, pais e profissionais no nosso site:

www.hdyo.org

O meu pai convenceu-se de que Alá o curou, o que devo fazer?

P. O meu pai está institucionalizado numa unidade de cuidados continuados, mas convenceu-se de que Alá o curou e está constantemente a discutir com os seus prestadores de cuidados para que o deixem ir embora. Ele queixa-se sobre isso e eu nunca tenho a certeza sobre como devo responder. Não quero destruir a sua ilusão e dizer-lhe a verdade, mas também não o quero encorajar. Qual é a melhor atitude que devo ter?

Megan, 17 anos, Austrália

R. Cara Megan,

Parece que o teu pai tem um delírio fixo, que provavelmente será impossível mudar ou alterar. Por vezes, os delírios são observados na DH e representam uma das manifestações da doença. Esperemos que o médico possa ajustar a sua medicação, já que, por vezes, esses delírios podem ser anulados ou atenuados com comprimidos.

Muitas vezes, a família tem noção de sentimentos e necessidades dos seus entes queridos que podem não ser compreendidos pelos médicos e pela equipa de enfermagem. Frequentemente, os meus doentes contam coisas à família que escondem dos médicos e enfermeiros que cuidam deles. Provavelmente, o médico do teu pai iria agradecer se lhe falasses do que tens vindo a observar, antes da próxima consulta com o teu pai.

Normalmente, os delírios não se alteram com discussões. A melhor coisa a fazer é não desafiares os pensamentos dele. Isso será perturbador para ambos. A coisa mais importante e valiosa nas visitas ao teu pai, é que vocês os 2 se vejam, falem e interajam como qualquer outro pai e filha.

Recomendo que não discutas com ele, nem que concordes com ele; em vez disso, desvia o seu interesse para coisas interessantes, tal como o que estás a fazer na tua vida, temas actuais, assuntos familiares gerais. Ele provavelmente voltará aos mesmos pensamentos periodicamente. Não te incomodes com isso, mas continua a desviar o assunto para outros tópicos.

Espero que esta resposta te seja útil.

Hugh Rickards