Página inicial português Inscreve-te ou regista-te na HDYO Crianças Adolescentes Jovens Adultos Pais DHJ Amigos Profissionais Notícias Sobre Nós Vídeos Livros Investigação na DH Eventos Angariação de Fundos Faz uma Pergunta Expressão Criativa Apoio Local Serviço de Juventude da HDYO Ligações Contact Us Termos Privacidade Idioma Mapa do Site Donativos Loja

Devo fazer o teste genético quando tiver 18 anos?

February 8, 2014

Huntington's Disease Youth Organization

A HDYO tem mais informação sobre DH disponível para jovens, pais e profissionais no nosso site:

www.hdyo.org

Devo fazer o teste genético quando tiver 18 anos?

P. Olá, acabei de fazer 17 anos e estou em situação de risco para a doença de Huntington. Estou a ter muitas dificuldades em tomar uma decisão. Sinto-me tentada a fazer o teste assim que tiver os 18 anos, mas não sei o que devo fazer!

Katie, 17 anos, RU

Ask a question

R. Olá Katie,

É bom ouvir-te. Por favor não te preocupes com o facto de ainda não saberes se queres ou não ser testada - é muito comum estar nessa posição (em qualquer idade). Para a maior parte das pessoas, a questão talvez não seja tanto em relação a deverem ou não fazer o teste, mas mais em relação ao momento. Se conseguires, tenta não pensar num limite de tempo específico para tomares a decisão de fazer o teste. É uma opção que está sempre em aberto para ti. Existem muitas coisas que devem ser consideradas, tal como a forma como irás lidar com a informação que um teste te irá fornecer, se essa informação será útil para ti ou se irá atrapalhar os teu planos, etc. (e isto pode alterar-se com o passar do tempo). Se quiseres saber mais coisas gerais sobre o teste genético preditivo e também sobre como lidar com o facto de estares em situação de risco, podes pedir ao teu médico de família que te encaminhe para o centro genético mais próximo. Não precisas de fazer o teste para seres vista por um conselheiro genético. Eles estão lá também apenas para conversares e partilhares os teus pensamentos e preocupações. Diz-me se tiveres alguns problemas em contactar um conselheiro genético.

Rhona Macleod