Página inicial português Inscreve-te ou regista-te na HDYO Crianças Adolescentes Jovens Adultos Pais DHJ Amigos Profissionais Notícias Sobre Nós Vídeos Livros Investigação na DH Angariação de Fundos Eventos Faz uma Pergunta Expressão Criativa Apoio Local Serviço de Juventude da HDYO Ligações Contact Us Termos Privacidade Idioma Mapa do Site Donativos Loja

Tenho vindo a apresentar sintomas precoces de DH, devo fazer o teste?

November 10, 2013

Huntington's Disease Youth Organization

A HDYO tem mais informação sobre DH disponível para jovens, pais e profissionais no nosso site:

www.hdyo.org

Tenho vindo a apresentar sintomas precoces de DH, devo fazer o teste?

P. Tenho vindo a apresentar sintomas precoces de DH. Tenho várias pessoas na minha família que foram diagnosticadas ou faleceram com DH. Devo fazer o teste? E como é que faço isso?

Brittany, 24 anos, EUA

Ask a question

R. Cara Brittany,

Se julgas que podes ter sintomas precoces de DH, então penso que o primeiro passo que deves tomar é ir a um médico da tua região que tenha experiência clínica em DH. Ele será capaz de te dizer se tens sintomas e providenciar a realização do teste genético.

Se não tiveres a certeza de quem é o especialista em DH da tua região, então contacta a Associação Americana de Doentes de Huntington para que te aconselhem.

Vejo muitas pessoas jovens em risco de DH que estão preocupados com o facto de poderem ter sintomas de DH. Infelizmente alguns têm, mas muitos outros não.

Existem algumas doenças que imitam a DH, tal como o hipertiroidismo, cujo diagnóstico pode precisar de ser excluído. Muitas vezes, um jovem que pensa ter sintomas de DH tem estado “à procura de sintomas” e convence-se a si próprio que tem DH, quando na realidade não tem.

Um teste genético vai dizer-te se tens o gene, mas não te diz se tens sintomas. Apenas um especialista com conhecimentos acerca da DH é que te conseguirá dizer. Além disso, se tiveres mesmo DH, então será do teu interesse seres vista por profissionais que compreendem a doença e que te podem ajudar.

Tudo de bom para o futuro,

Andrew